DIA MUNDIAL DA MARIONETA

21 de Março.  Dia Mundial da Marioneta.

Este ano foi escolhida a multi-facetada artista Biografia de Werewere-Liking Gnepo, dos Camarões.

Pode ler aqui a mensagem. Ajudem a divulgar.

MENSAGEM PARA O DIA MUNDIAL DA MARIONETA UNIMA 2018

Uma cabeça esculpida

Uma cara pintada

Será humana?

Será animal?

Ou talvez vegetal?

Feita de raízes ou de folhas secas

Será mineral?

Directamente esculpida na massa de uma pedra

O de argila com alto teor de metais

Ou apenas feita de espuma ou trapos….

É ou representa um ente querido

Um antepassado ou um espírito tutelar

Mas podia ser uma figura votiva

Uma máscara ou uma boneca

O que a identifica como marioneta

É a animação:

Levamos uma máscara ou uma marioneta

Agitamos um fantoche

Uma marioneta….

 

Pode pois também ser uma bengala

Um guarda-chuva uma mão ou um pé

Sempre que se possa animar

Dar a ilusão de que tem vida autónoma

Que ela tem ou é uma personalidade com carácter

Um projecto, um objectivo ou um destino

Uma vida que leva como todas as criaturas

Uma vida ligada ao seu animador, seu Criador:

Uma vida dialéctica, às vezes patética

Mas muitas vezes cómica e fantástica….

 

Não podemos interrogar-nos sobre a Marioneta

Sem nos perguntarmos sobre a criação em geral

E a criação da Vida em particular

Sobretudo, tratando-se da criação de seres vivos

E aparentemente autónomos

Mas cuja dependência ou interdependência

Vão às vezes mais longe do que a simples Animação

Para converter-se em pura Manipulação….

 

Não podemos interrogar-nos sobre o criador

E sobre esta espécie de ironia

Que entranham estas obsessivas perguntas

Sem que se nos imponha outra ironia:

A de um olhar de uma criança sobre nós mesmos

E em cada um do nosso público.

Já que é ela que nos ajuda a escapar

Do desespero e da impotência

Face ao incessante aumento da intolerância e da violência

 

É absolutamente necessário esse olhar de criança

Para acreditar nas figuras animadas

Estes Ndjundju ou estes Kakamu

Estes “Sogos Ba y Sogos Denw”

Às vezes tão delicados e atraentes

Frequentemente tão estranhos e horrorosos

Que aterrorizam e fascinam

Ao mesmo tempo a quem importam

Mas que cativam completamente

Toda a nossa atenção e disponibilidade

Ao acreditar na magia e em todas as suas possibilidades

De mudar o mundo e seus costumes.

 

Aceitamos as marionetas,

Escutamo-las a contar sem falar

Admiramos as suas caras e as suas bocas

Tão maravilhosamente representados e imitados

Os nossos Guignol sociais:

Políticos, Religiosos

Homens e Mulheres

de Poder ou de Negócios

Todos maioritariamente mafiosos

E tão terrificamente perversos

Emocionamo-nos com as lágrimas de ver as marionetas tudo revelar

Sem que as censurem ou bombardeiem

 

Aqui também em África

São, tornam-se os “Bufones del Rey” (bobos da corte)

Têm um poder próprio

Um poder ser, um poder de ser

Têm um dom, uma herança

São uma experiência

De geração em geração

São iniciação

Antes de ser Lúdicas

São artes de épocas épicas

Onde a palavra que agora está demasiado vigiada

Necessita de escudos

Para proteger “as viúvas e os órfãos”

Estes impulsos dos inventores e dos criadores…

 

Asseguram a liberdade de aspirar

A universos ainda por explorar

Onde as técnicas de fabrico

E sobretudo as de animação

Entram em competição

No mercado mundial da manipulação

(tanto genética como tecnológica)

E iniciam a sua quota de mercado

E também um lugar honorável e honorífico

À medida dos seus próprios méritos.

 

As marionetas de África

Vêm à praça pública

Revelar a sua história atípica

Plena de belezas e mistérios

De sonhos e maravilhas

A delegar a eternidade

Da infância pura

No imaginário da humanidade

 

E, nesta celebração mundial da marioneta de 2018

Estou muito orgulhosa e contente de ter sido escolhida

Para transmitir esta mensagem da União Internacional da Marioneta

A favor desta forma de Arte que ainda não terminou

De revelar toda a riqueza deste património humano

Para melhor consciência de toda a humanidade

E peço aos que me confiaram esta nobre missão

Que recebam o meu reconhecimento e respeito.