UNIMA Portugal

União da Marioneta Portuguesa / Centro Português da UNIMA
União Internacional da Marioneta / Union International de la Marionnette

A nova Direcção propôs-se trabalhar para os objectivos:

 

1-      O primeiro objectivo é Informar e Ajudar os associados em tudo o que respeita o universo da Marioneta tanto em Portugal como no resto do mundo.

2-      Continuar a angariar novos sócios para a U.N.I.M.A.P.

3-      Homenagear os associados desaparecidos, colocando a biografia de cada um deles na página na Web da U.N.I.M.A.P.

4-      Produzir material de divulgação da U.N.I.M.A.P. (kit sócio, brochuras “o que é a unimap”, postais, canetas, pin´s, etc)

5-      Propor a Património Imaterial da Humanidade o Teatro de Marionetas Português.

6-      Incentivar os festivais que se realizam em Portugal a dar bolsas à U.N.I.M.A. P.

7-      Organizar e promover acções de formação, para enriquecer o conhecimento dos nossos associados, convidando tanto formadores Portugueses como Estrangeiros através dos vários canais da U.N.I.M.A. Internacional.

8-      Criar a “TemRede” rede nacional de teatros de marionetas (companhias ou outras entidades possuidoras de salas de espectáculos) conseguir que as entidades possuidoras de espaços programem obrigatoriamente espectáculos de marionetas.

9-      Continuar a Organizar um “encontro anual de associados da U.N.I.M.A.P.”, com colóquios, debates, acções de formação, etc. (itinerante.)

10-  Criar um “Prémio” (bienal) para o teatro de marionetas em Portugal, onde os associados da U.N.I.M.A.P. votam na melhor produção de teatro de marionetas portuguesa.

11-  Organizar a participação de uma delegação de Portugal ao congresso mundial da UNIMA em 2016 Tolosa/Espanha. Com várias companhias e um programa específico visando a promoção do teatro de marionetas produzido em Portugal.

12-  Aumentar o espólio do centro de documentação da UNIMA-P.

13-  Criar uma base de dados de todo o espólio do centro de documentação na página web da UNIMA –P.

14-  Fortalecer o contacto entre os associados e os outros centros da U.N.I.M.A. espalhados pelo mundo, bem como mantendo os propósitos que estiveram na criação da U.N.I.M.A., em 1929 na cidade de Praga que era e é unir os marionetistas de todo o mundo para que através da sua arte contribuírem para os superiores valores da Paz e da mútua compreensão entre os povos, sem distinção de raças, credos políticos ou religiosos.

O último mandato foi caracterizado por conseguir revitalizar, organizar e dar os primeiros passos no caminho da afirmação da UNIMA-P em Portugal e não só. Se me permitem, e sem desprimor para outras iniciativas, penso que o facto da UNIMA-P dispor de uma sede própria, embora em regime de comodato, é um feito notável. Penso que é justo para uma associação que tem parcos recursos mas que defende a arte que tanto amamos – a Marioneta.

Como podem ver os objectivos desta nova direcção são ambiciosos, mas estou em crer que sem a ajuda de todos vai ser muito difícil de concretizar.

Assim, e como ultimo acto como Presidente da Assembleia Geral da UNIMA-P, deixe-vos duas ou três ideias:

Primeira, agradecer a todos por acreditarem no projecto UNIMA-P,

Segundo, dizer-vos que os tempos são de dificuldade mas também de oportunidade – Força.

Terceiro, e último, dizer-vos que cada um de nós pode fazer a diferença, contribuindo um pouco para o bem comum – Não permitam que vos peçam, disponibilizem-se primeiro.

Um grande abraço,

Nuno Correia Pinto